Terça-feira, 22 de Agosto de 2017 | você está em »principal»Notícias»Cidade
Publicado em 09/08/2017 às 15h57
CPI da Pró-Lar convoca 70 empresas envolvidas na prestação de serviços

A Redação / Diário de Jacareí
Comunicação/CMJ
Comissão durante reunião realizada na tarde de terça-feira (8), na Câmara de Jacareí

A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) realiza na próxima terça-feira (15), a partir das 8h, a quarta fase de oitivas com a convocação de 70 empresas contratadas para a prestação de serviços à Fundação Pró-Lar durante o exercício de 2016, em Jacareí.

Para abarcar a demanda de depoimentos, a Comissão prepara uma ‘força-tarefa’ para coletar informações de pessoas jurídicas cujos cadastros constam em relatório produzido em janeiro deste ano pela diretoria de Governança e Transparência da Prefeitura. A auditoria apontou indícios de irregularidades na Fundação que chegam a R$ 1,2 milhão em contratos firmados durante o exercício de 2016 com empresas prestadoras de serviços de capina e limpeza de terrenos.

Segundo o presidente da Comissão, os depoimentos desta oitiva serão fundamentais para o esclarecimento sobre o envolvimento das empresas nas supostas irregularidades. “Foram convocadas para esta fase empresas que iniciaram atividade em setembro de 2016 e fechadas em dezembro do mesmo ano, uma situação que, por si só, já nos parece irregular”, afirmou o vereador Rodrigo Salomon (PSDB).

O vereador reforça a importância do encontro para a “interligação das informações colhidas desde o dia 6 de junho e que farão parte de um relatório final consistente e objetivo de tudo o que foi investigado para a conclusão da CPI”, completou.

Ainda segundo Salomon, os responsáveis pelas empresas convocadas que não comparecerem à Câmara para prestar esclarecimentos à CPI poderão ser conduzidos de maneira coercitiva em depoimento posterior. “É uma prerrogativa da comissão parlamentar de inquérito a solicitação à Justiça deste tipo de procedimento”, explicou.

As informações contidas nos autos do inquérito parlamentar foram obtidas por meio de depoimentos de testemunhas ouvidas pela Comissão nos dias 6, 13 e 20 de junho, as quais incluem dados apresentados em relatório da diretoria de Governança e Transparência da Prefeitura, que apontou os indícios de irregularidades na Fundação.

Além do presidente Rodrigo Salomon, a Comissão Parlamentar de Inquérito é formada pelos vereadores Abner de Madureira (PR), relator, e Juarez Araújo (PSD), membro.

SERVIÇO
CONDUÇÃO COERCITIVA
Segundo o parágrafo 1º do artigo 3º da Lei Federal nº 1.579/52, que dispõe sobre as Comissões Parlamentares de Inquérito, “em caso de não comparecimento da testemunha sem motivo justificado, a sua intimação será solicitada ao juiz criminal da localidade em que resida ou se encontre, nos termos dos artigos 218 e 219 do Código de Processo Penal”.

Publicidade
Compartilhe

Relacionadas
Comentários (0)

ATENÇÃO!

Os comentários publicados neste espaço são de responsabilidade de seus autores e não expressam
necessariamente a opinião do Diário de Jacareí


Por favor, faça o login antes de comentar

22 AGO
Publicidade
Notícias

Blogs
08/04/2017
A Prefeitura voltou a permitir o estacionamento rotativo pago, das 9h às 16h, na rua Barão de Jacareí. Vc concorda com a medida?
  • 46.1%
  • 40.7%
  • 7%
  • 6.2%
06/02/2017
Qual a sua opinião sobre a qualidade do serviços prestados pelo SAAE em Jacareí?
  • 34.1%
  • 31.9%
  • 24.1%
  • 9.9%
Logos e Certificações: