Sexta-feira, 21 de Julho de 2017 | você está em »principal»Notícias»Editorial
Publicado em 23/01/2013 às 11h10
Das Responsabilidades da Terra Devastada

A redação / Diário de Jacareí

Há muitos séculos o ser humano vive uma relação de disputa de forças com o meio em que vive. Apenas nos últimos anos tivemos uma breve noção das consequências de tal relação. A ecologia deixou de ser um delírio liberal e tornou-se uma ciência exata, que revela dados assustadores e alarmantes sobre nossos atos e consequências.

Em uma época de esclarecimento das causas e consequências da ação do homem, nos deparamos com três situações do cotidiano de nossa cidade. Os recentes problemas envolvendo a água e o lixo em Jacareí levantam questões que ultrapassam as barreiras ambientais, sociais e políticas.

Quando uma cidade, que é cortada por um dos principais rios do Estado de São Paulo admite ficar sem água, políticos e analistas de oportunidade culparão os céus, forças invisíveis e descasos reais. No país da água potável, com os sonhos e projeções de riqueza vital para o fim deste século, começamos a ver que nem mesmo o mais pessimista poderia prever um cenário como o que vivemos recentemente.

Não é uma questão de punição ou inclemência da natureza, mas apenas a retribuição da maneira com que tratamos nossos recursos hídricos. Entre acertos e erros, os governos de todas as esferas ainda possuem uma grande dívida com as nascentes das águas. Enquanto Jacareí tenta recuperar o Córrego do Turi, e torná-lo um símbolo do tratamento de esgoto no município, vemos um dos poucos espaços urbanos com água limpa para pesca e lazer dentro de um bairro (a Lagoa do Parque Califórnia), morrer e se decompor a céu aberto.

Quando a paralisação da coleta de lixo em uma cidade é recebida com susto e apreensão, não é apenas pelas relações estremecidas entre trabalhadores e a empresa contratada pela Prefeitura para prestar serviço à população. É pelos hábitos que temos: o descarte desenfreado, a proliferação do ‘descartável’, e o desinteresse de saber como é conduzida a política pública para o descarte de lixo; para onde vai e quem se beneficia dele.

Nossas responsabilidades, enquanto cidadãos, equivocamente são depositadas em sacos de lixo e deixadas nos postes das esquinas, esperando que esses problemas sejam resolvidos por mágica. Giramos nossas torneiras e não nos perguntamos por quais caminhos, sejam físicos ou ideológicos, correm nossa água. Mas não podemos nos surpreender, de maneira tola e em todas as instâncias, quando vemos a natureza à nossa volta secar, morrer e nos levar como dano colateral.

É a nossa opinião.

Publicidade
Compartilhe

Relacionadas
Comentários (0)

ATENÇÃO!

Os comentários publicados neste espaço são de responsabilidade de seus autores e não expressam
necessariamente a opinião do Diário de Jacareí


Por favor, faça o login antes de comentar

21 JUL
Publicidade
Notícias

Blogs
08/04/2017
A Prefeitura voltou a permitir o estacionamento rotativo pago, das 9h às 16h, na rua Barão de Jacareí. Vc concorda com a medida?
  • 46.1%
  • 40.7%
  • 7%
  • 6.2%
06/02/2017
Qual a sua opinião sobre a qualidade do serviços prestados pelo SAAE em Jacareí?
  • 34.1%
  • 31.9%
  • 24.1%
  • 9.9%
Logos e Certificações: