Publicidade
Quarta-feira, 28 de Junho de 2017 | você está em »principal»Notícias»Editorial
Publicado em 21/04/2017 às 11h10
Odisseia jornalística

A Redação / Diário de Jacareí

Não sobrassem outras qualidades humanitárias ao jornalista e advogado Ulisses Guedes, fundador do Diário de Jacareí, que morreu na quarta-feira (19), uma justificaria as mais sinceras manifestações de admiração: foi um “abridor de portas”, como testemunha o atual diretor do jornal, Ângelo Ananias. É incontável o número de pessoas que lhe são gratas por divulgações gratuitas no momento em que eram desconhecidas; por um abrigo salvador quando necessitaram de um ponto para se estabelecer até poderem arcar com um aluguel comercial, ou ainda por apresentações e boas referências para que fossem aceitas mais depressa na
hospitaleira sociedade jacareiense. Aos amigos tudo, era seu lema; inimigos, não os tinha.

Jornalista que viesse de fora ou fosse iniciante tinha para si escancaradas as portas da redação do Diário. Estagiavam ali para trabalhar até que se adequassem à cidade ou, eventualmente, ao modo de escrever. Vários deles passaram pelo jornal até conseguirem alçar voos solos em outras redações, muitas das quais também abertas por Ulisses. Quem pensasse em começar carreira na área da informação em Jacareí tinha certeza de poder contar, se precisasse, com o amigo e conselheiro de sorriso aberto, receptivo e sempre de plantão.

Até concorrentes foram agraciados com atenções especiais e de emergência. Um deles, proprietário de um jornal semanal que até possuía gráfica própria, quando não aguentou mais continuar sustentando o informativo, foi acolhido pelo DJ. A tarefa da edição passou, a partir dali, a ser da responsabilidade de pessoas amigas de Ulisses que se propuseram a manter o tal periódico. Outro jornal, também semanal, nasceu sob o mesmo abrigo ‘ulissiano’ e compartilhou a redação do Diário até seguir sua vida independente cerca de dez números depois.

Esse foi o Ulisses Guedes, amigo de todos que agora nos deixa. O melhor dele, porém, fica. Para a história de Jacareí, ele cumpriu até 2003 a tarefa de se empenhar para manter de pé um veículo essencial, adequando-o ao tempo, ao público e ao mercado por mais de três décadas.

Tal como ao mitológico, coube ao doutor Ulisses enfrentar grandes batalhas na ‘odisseia jacareiense’, das quais ele agora ele descansa em paz. Merecidamente.

É a nossa opinião.

Publicidade
Compartilhe

Comentários (0)

ATENÇÃO!

Os comentários publicados neste espaço são de responsabilidade de seus autores e não expressam
necessariamente a opinião do Diário de Jacareí


Por favor, faça o login antes de comentar

28 JUN
Publicidade
Notícias

Blogs
08/04/2017
A Prefeitura voltou a permitir o estacionamento rotativo pago, das 9h às 16h, na rua Barão de Jacareí. Vc concorda com a medida?
  • 46.1%
  • 40.7%
  • 7%
  • 6.2%
06/02/2017
Qual a sua opinião sobre a qualidade do serviços prestados pelo SAAE em Jacareí?
  • 34.1%
  • 31.9%
  • 24.1%
  • 9.9%
Logos e Certificações: